UNI7 - Treinadores
APP - F7B
Passaporte carimbado

Andy relembra viagem a Roma e a conquista do bicampeonato da Liga das Américas no Uruguai

O goleiro defende as cores do Coritiba F7

Passaporte Carimbado

Passaporte CarimbadoO blog apresenta conteúdo especial com relatos de atletas brasileiros 7 que atuaram no exterior

31/08/2020 16h41Atualizado há 3 semanas
Por: Assessoria de Imprensa 2
FIF7
FIF7

Andy, goleiro do Coritiba Fut7, é o nosso convidado de hoje na coluna Passaporte Carimbado. Eleito em 2017 o melhor goleiro no futebol 7 paranaense, o atleta relembrou sua trajetória na modalidade.

 “Minha formação foi dividia entre o futsal e o futebol 7. Optei pelo futsal na adolescência, mas sempre que dava jogava o futebol 7.  Quando a modalidade começou a crescer e cada dia ficando mais forte, graças a gestão atual, me dediquei mais ao futebol 7 e com isso aos poucos fui conquistando meus objetivos na modalidade. Minha maior inspiração é melhorar cada dia mais e um dia conquistar uma vaga na seleção Brasileira”. 

O jogador vem colecionando grandes feitos em sua história no futebol 7. Em 2019, o goleiro sagrou-se bicampeão da Liga das Américas, competição realizada em Montevidéu, no Uruguai.

 “A minha equipe é muito boa e com isso os prêmios individuais vêm junto, mas para mim o que mais importa é a conquista coletiva. Esses dois títulos da Liga das Américas foram um marco para mim. Conseguimos dois títulos nos shoot-out e isso para qualquer goleiro é fantástico. Criamos uma equipe muito competitiva e isso é o que o Coritiba Fut7 quer, sempre levar o nome desse clube no mais alto nível e ser competitivo sempre. Sem dúvidas o título no Uruguai foi o mais importante. Foi uma competição muito forte e conseguimos o bicampeonato”, relembra. 

Andy também compartilhou a experiência de sua viagem à Roma e o quanto essas oportunidades agregam em sua carreira.

Uma sensação única é você poder viajar para vários lugares e ainda fazendo o que ama, que é jogar. Minha melhor competição individual pelo Coritiba Fut7 foi no Mundial, realizado em Roma, Itália. Infelizmente o título não veio, mas a viagem, conhecer outros países europeus, isso foi fantástico. São situações que só o Futebol 7 Brasil proporciona. As viagens são únicas e vamos levar pra sempre. E como disse, voltei a jogar futebol 7 por acreditar no projeto do Coritiba Fut7 e na Futebol 7 Brasil, que consegue motivar a todos com sua estrutura e nível de competição”, conta.